casa azul

A Casa Azul é uma organização da sociedade civil de interesse público que desenvolve projetos nas áreas de arquitetura, urbanismo, educação e cultura. Desde as primeiras ações, há mais de vinte anos, vem desenvolvendo uma metodologia de leitura territorial capaz de potencializar importantes transformações no território. Em Paraty, onde a associação se originou, esse processo levou à realização de ações de permanência, com projetos como a Flip, a Biblioteca Casa Azul e o Museu do Território, entre outros.

Missão
Iluminar raízes culturais e fortalecer sua permanência no território por meio de projetos nas áreas de arquitetura, urbanismo, educação e cultura, envolvendo a sociedade na construção coletiva e crítica do seu futuro.

A Casa Azul tem como objetivos:

 – Através da cultura, potencializar transformações sociais e urbanas no território;

– Desenvolver projetos de estruturação urbana, focados na criação e requalificação de espaços públicos;

– Desenvolver projetos educacionais, que potencializem a formação de leitores críticos e reflexivos, aptos a pensar e intervir no futuro de suas cidades;

– Estimular o desenvolvimento de economias criativas sensíveis aos valores das culturas locais e à preservação do meio ambiente;

– Contribuir para a integração do tecido social, buscando superar a segregação espacial das cidades partidas.

Valores
A Casa Azul entende o território como a articulação das dimensões física, social e cultural do espaço, guiando-se pelos seguintes valores:

– Envolvimento da comunidade local nos processos decisórios sobre o espaço público;

– Aproximação entre o plano das instituições e o plano das relações reais que os indivíduos estabelecem no território;

– Proteção do patrimônio natural;

– Valorização do patrimônio cultural material e imaterial;

–Relação entre o equilíbrio do tecido social e a qualidade dos espaços públicos;

– Interdisciplinaridade;

– Desenvolvimento sustentável;

– Ações de curto prazo que potencializam transformações de longo prazo;

– Relação harmônica entre inovação e tradição;

– Intersecção do erudito com o popular;

– Cultura como rito que dá visibilidade a elementos identitários da sociedade.