leitura territorial

ilha das cobras

A maior parte da população do mundo vive em cidades. É nelas que se dão as relações sociais e humanas e as atividades que conferem caráter, identidade e vida ao território.

O território se define pelo caráter das atividades desenvolvidas em um dado local. Segundo Milton Santos, o território “é tanto o resultado do processo histórico quanto da base material e social das novas ações humanas. Tal ponto de vista permite uma consideração abrangente da totalidade das causas e dos efeitos do processo socioterritorial”.

Qualquer ação no território promove transformações em seus aspectos materiais e imateriais, a partir das relações entre suas dimensões institucional, técnica e comunitária.

A Leitura Territorial é uma ferramenta de compreensão sistêmica, abrangente e transdisciplinar dessas dimensões do território. Ela permite a análise de sistemas complexos por meio da observação e descrição de aspectos como cultura, condicionantes físicas, contexto histórico, modo de vida de grupos sociais e suas necessidades, questões urbanas, técnicas tradicionais e novas tecnologias, entre outros.

A Leitura Territorial deve ser resultado de múltiplas ações, como investigação remota, pesquisa de campo, escutas participativas, sistematização de dados e gestão da informação, buscando um conhecimento aprofundado sobre o objeto estudado. Seus benefícios podem se refletir em ações de diversas escalas e modalidades, como o desenho de um equipamento urbano, a produção de um projeto cultural ou o projeto de uma edificação.